MAIS DE 180 ANOS DE PATRIMÓNIO

Uma saga familiar desde 1830

ORIGENS 1830


A história da Baume & Mercier começa em 1830 com a fundação de uma empresa familiar. Os irmãos Louis-Victor e Célestin Baume abriram um balcão relojoeiro (distribuição de relógios) em Les Bois, uma vila no Jura Suíço. A empresa desenvolveu-se rapidamente e granjeou uma excelente reputação com a criação de modelos excepcionais, incorporando as inovações de ponta. Leal ao lema "Aceite apenas perfeição, só fabricamos relógios da mais elevada qualidade", a empresa Frères Baume gozou de um crescimento rápido. Louis - Victor foi um verdadeiro visionário que já intuía o interesse das mulheres em relojoaria e presenteou a sua filha Mélina com um relógio de bolso em ouro, em 1869…

Mélina, daughter of Louis-Victor Baume
  • Mélina, filha de Louis-Victor Baume.
Relógio de ouro gravado com a inscrição “À notre chère enfant” (à nossa querida filha), um presente para Mélina Baume, colecção do museu Baume & Mercier, 1869
  • Relógio de ouro gravado com a inscrição “À notre chère enfant” (à nossa querida filha), um presente para Mélina Baume, colecção do museu Baume & Mercier, 1869

EXPANSÃO INTERNACIONAL

Bem ciente do potencial representado pelos novos territórios, a empresa abriu uma Sucursal em Londres sob a designação "Baume Brothers". Em breve se expandiu através do Império Britânico, estendendo-se à Índia, África, Austrália, Nova Zelândia, Singapura e Burma. No final do século XIX, a empresa já tinha conquistado uma sólida reputação internacional e tornava-se num protagonista na arte relojoeira no estrangeiro. Na altura, a marca era mais conhecida pelos seus cronógrafos e pelos seus modelos de grandes complicações, incluindo repetições de minutos, calendários e turbilhões. Graças aos seus instrumentos de medição do tempo, a empresa venceu dois prémios Grand Prix e sete medalhas de ouro em exposições internacionais e feiras em Paris, Melbourne, Zurique, Amesterdão, Londres e Chicago.

Sendo, ao mesmo tempo, belos e muito complexos, os relógios Baume também demonstravam um grau raro de precisão. Estes estabeleceram recordes de precisão e venceram várias competições de cronometragem, particularmente os ensaios de cronometragem de precisão, realizados pelo Kew Observatory, perto de Londres. Em 1892, a Baume venceu nesta competição com um cronómetro de relógio de bolso equipado com um movimento turbilhão, cuja precisão permaneceria inigualável durante mais de dez anos.

  • O certificado de Medalha de Ouro da Grande Exposição de Londres, em 1885. Lista de distinções e medalhas conquistadas pela Maison no século XIX.
  • Relógio cronómetro, movimento turbilhão, recorde de precisão do Kew Observatory, colecção do museu Baume & Mercier, 1892

NOVO ENCONTRO, NOVA DISTINÇÃO

No início dos anos 1920, o director da empresa, William Baume, uniu forças com Paul Mercier. Juntos, fundaram a Baume & Mercier, Genebra em 1918. A firma rapidamente se tornou uma das mais activas no domínio dos relógios de pulso ao oferecer modelos com formas especiais,

extraordinariamente equilibrados. Em 1919, foi premiada com a mais elevada distinção internacional da época, através do selo de qualidade "Poinçon de Genève" - um símbolo de mestria e qualidade excepcional.

  • Paul Mercier e William Baume, fundadores da Baume & Mercier, Genebra 1918
  • “Poinçon de Genève”, a mais elevada distinção internacional no domínio da relojoaria, concedida à Baume & Mercier em 1919.
  • Relógio de corda com chave, em ouro amarelo com o selo de qualidade “Poinçon de Genève”, colecção do museu Baume & Mercier, 1940

CRIATIVIDADE E FEMINILIDADE

Paul Mercier sabia que era essencial para a marca viver em consonância com os seus tempos e aceitar a mudança. Durante os “Loucos Anos 20”, a marca aproveitou a importância da emancipação das mulheres e passou a olhar os seus desejos como uma fonte insaciável de inspiração. Nos anos 40, incrementando este profundo entendimento da feminilidade, a Baume & Mercier lançou um dos mais bem-sucedidos modelos: o Marquise. Este relógio de joalharia, aninhado num bracelete de estilo entrançado, era tão atraente quanto prático.

Estimulada por este momento criativo, a marca lançou um número de relógios de senhora requintadamente criativo e surpreendentemente moderno. Provou, assim, que os relógios de senhora não são interpretações meramente miniaturizadas e simplistas dos modelos masculinos. A feminilidade já era uma parte integrante dos valores da Baume & Mercier – revelando uma atitude decididamente moderna.

  • Relógio oval em ouro branco, colecção do museu Baume & Mercier, 1920
  • Marquise, relógio de joalharia aninhado num bracelete entrançado, colecção do museu Baume & Mercier, 1946
  • Relógio de joalharia com bracelete drapeado em ouro branco, colecção do museu Baume & Mercier, 1953
  • Relógio de joalharia, caixa e entalhes de fixação em platina, engastados de diamantes, colecção do museu Baume & Mercier, 1920

ORIGINALIDADE E VANGUARDA

  • Cronógrafo quadrado com escalas taquimétricas e telemétricas, colecção do museu Baume & Mercier, 1940
  • O modelo que inspirou a colecção Hampton, colecção do museu Baume & Mercier, 1940

Energizada pela chegada de Paul Mercier, a empresa estabeleceu as bases de uma filosofia corporativa que continua mais actual do que nunca. A partir deste ponto, a mestria relojoeira foi personificada através da eterna elegância. Uma verdadeira pioneira neste segmento de mercado, a Baume & Mercier construiu a sua própria reputação entre um público ansioso por novos produtos, ao lançar os primeiros relógios "de forma" (com outros feitios para além do redondo).

Durante todo o período Art Déco, a marca afirmou o seu estilo e deixou uma impressão permanente no domínio do design de relógios. Testemunho disso é a colecção Hampton, inspirada no relógio rectangular lançado nos anos 1940. Este relógio chique, urbano, com o seu design eterno acompanha os diversos momentos especiais da vida, personificando uma arte de viver imbuída de uma elegância inimitável.

  • Relógio rectangular em ouro amarelo apresentando linhas tipicamente Art Déco, colecção do museu Baume & Mercier, 1920

CLASSISMO E MODERNIDADE

Durante os anos 1950 e 60 a empresa, buscando constantemente o equilíbrio simbolizado pela letra grega (Phi) – o logótipo actual da Baume & Mercier –, lançou as bases do que é agora considerado o arquétipo do relógio redondo tradicional. Lançou, assim, vários cronógrafos equipados com funções como as fases da lua ou os mostradores triplos de data,

bem como a colecção de relógios redondos com um design simples e mostradores diminutos. Estes emblemáticos relógios Golden Fifties permitem agora que a marca regresse às suas raízes e se inspire no passado para criar colecções como Capeland e Classima, assim como a nova linha Clifton.

  • Relógio cronógrafo com roda de colunas, colecção do museu Baume & Mercier, 1940
  • Relógio cronógrafo com calendário completo, colecção do museu Baume & Mercier, 1950
  • Relógio clássico em ouro com design contido, colecção do museu Baume & Mercier, 1960
  • Cronógrafo com funções de taquímetro e telémetro, vidro abaulado, colecção do museu Baume & Mercier, 1950

ELEGÂNCIA E INTEMPORALIDADE

Durante os anos 1970, a Baume & Mercier ofereceu relógios com formas inovadoras, como os modelos Galaxie ou Stardust. Reflectindo perfeitamente a criatividade inerente da marca, estes modelos venceram distinções internacionais, como por exemplo a rosa Dourada de Baden-Baden. Em 1973, a Baume & Mercier antecipou as mudanças na sociedade apresentando o Riviera, um dos primeiros relógios desportivos em aço. Em 1988, a empresa juntou-se ao grupo Richemont e enriqueceu a sua colecção com um número de modelos bem-sucedidos, que se estabeleceram imediatamente como linhas populares da marca.

A Baume & Mercier oferece presentemente cinco colecções concebidas para oferecer a melhor representação possível em relojoaria de qualidade. Hampton, para modelos com formas que se destinam tanto a homens como a mulheres; Capeland, para cronógrafos e relógios Worldtimer; Classima para aqueles com tendência para um design minimalista; Linea para mulheres elegantes e dinâmicas; e por fim, a nova colecção Clifton, à altura das expectativas dos citadinos que procuram um relógio clássico, contudo contemporâneo.

  • Modelo Galaxie da colecção do museu Baume & Mercier, que venceu o prémio supremo a Rosa Dourada em 1972.
  • Stardust, o modelo da Baume & Mercier que venceu a distinção suprema a Rosa Dourada em 1973.
  • O modelo histórico de 1940 da colecção do museu Baume & Mercier
  • e a sua interpretação contemporânea do modelo Hampton 10033.

Descubra os relógios Baume & Mercier



Relógios para homem 

Relógios para senhora 

LOCALIZADOR DE RELÓGIOS